Exercício físico: um aliado para a sua saúde mental e emocional.
Raquel Antunes
Personal Trainer
Neste Dia Mundial da Saúde Mental quero deixar-lhe não só a ideia de como o exercício físico pode trazer benefícios para a sua saúde mental, como também mostrar-lhe diferentes formas de se exercitar com vista a trazer-lhe um ‘escape’ no que toca às exigências da rotina diária.

É natural que já tenha ouvido falar várias vezes sobre os benefícios do exercício físico, sobretudo no que diz respeito à parte física – benefícios cardiorrespiratórios, ósseos (densidade mineral óssea), recuperação de lesões, melhoria da circulação sanguínea, entre vários outros, mas hoje quero falar-lhe sobre a influência positiva que o treino/exercício poderá ter no que toca à saúde mental e emocional enquanto ‘terapia’ complementar.

É sabido que – entre outros fatores – a serotonina, dopamina (neurotransmissores) e as endorfinas (hormonas) podem explicar o efeito antidepressivo e prazeroso do exercício físico, uma vez que durante e após a sua prática os níveis destas hormonas e neurotransmissores tendem a aumentar, embora em quantidades diferentes para cada pessoa.

Mas para que estes benefícios tenham lugar, é importante:

  • Encontrar uma modalidade que goste e na qual sinta prazer.
  • Encontrar o ritmo e frequência ideais para si, para que consiga manter a rotina de exercício a longo prazo.

Estudos sugerem que intensidades moderadas ou selecionadas pelo praticante (de acordo com os seus níveis de energia e disposição) são as ideais para que haja uma maior adesão e aderência ao exercício físico e até mesmo práticas de 35 minutos, ou menos, são capazes de trazer benefícios a nível afetivo. (Vorkapic. 2016. “Neurociência do Exercício, Saúde Mental e Aprendizagem”. Caminhos da Educação Matemática em Revista/Online 4, no.2)

Posto isto deixo-lhe algumas formas de exercício que o/a podem ajudar a libertar-se do stress diário:

  • Caminhadas/jogging – fácil de conseguir incluir na sua rotina e não necessita de equipamento específico (exceto um calçado confortável).
  • Yoga ou pilates – modalidades mais calmas (embora também possam ser exigentes!) e que irão ajudar a estar ‘presente’ pela concentração e respiração.
  • Musculação – seja em casa ou no ginásio, a musculação tem o poder de nos mostrar que conseguimos ultrapassar barreiras tanto físicas quanto mentais, sendo também uma ótima forma de trazermos estrutura à nossa rotina, o que emocionalmente se pode mostrar bastante positivo.

Concluindo, encontre uma modalidade que lhe dê prazer e se nunca treinou comece por simplesmente testar, eventualmente encontrará o tipo de exercício certo para si, para a sua rotina e estilo de vida.

Quanto mais cedo começar mais cedo começará a tirar partido de todos os benefícios que o exercício tem para lhe oferecer!

Bons treinos!