Costuma alongar? Veja quando deve fazê-lo e que métodos utilizar
Raquel Antunes
Personal Trainer
Sabemos que a prática de alongar está profundamente enraizada na rotina de quem pratica exercício físico, porém, é muitas vezes aplicada de forma errada ou pouco benéfica. A pensar nisso e, de forma a otimizar o seu treino trazemos-lhe a resposta a algumas questões que deve ter em consideração no momento de alongar.  Sabia que […]

Sabemos que a prática de alongar está profundamente enraizada na rotina de quem pratica exercício físico, porém, é muitas vezes aplicada de forma errada ou pouco benéfica.

A pensar nisso e, de forma a otimizar o seu treino trazemos-lhe a resposta a algumas questões que deve ter em consideração no momento de alongar.

 Sabia que existem vários tipos/métodos de alongamento?

Alongamento através do método dinâmico/balístico, estático/passivo e o método FNP (facilitação neuromuscular propriocetiva).

Exercícios de alongamento antes do treino, devo fazer?

Durante o aquecimento não é recomendado ou benéfico que utilize exercícios de alongamento estáticos (exceto em algumas modalidades como o ballet), opte por exercícios moderadamente dinâmicos como por exemplo: rotações das coxas, marcha alta, rotações dos braços (para a frente e para trás), ‘gatos’, etc.

Alongar depois do treino, é importante?

Alongar após o treino não terá qualquer influência no alívio das possíveis dores musculares (DMT – dor muscular tardia) e em alguns casos poderá até atrapalhar a recuperação pós-treino.

No entanto, pode e deve alongar apenas numa ótica de relaxamento e reorganização do tecido muscular. Neste sentido opte por um alongamento estático de leve intensidade (sem grande esforço e sem atingir o ponto de sentir dor/desconforto) e por apenas breves segundos (15 a 20seg serão suficientes).

Qual a melhor estratégia para aplicar alongamentos de forma a promover melhores níveis de flexibilidade?

Poderá optar por duas formas de o fazer:

  • Alongar de forma estática e aplicando relativa intensidade no final de um treino, desde que para músculos diferentes daqueles que acabou de treinar (exemplo: se treinou parte inferior poderá alongar músculos da parte superior).
  • Praticar nos dias reservados para o descanso (aqui deve realizar um pequeno aquecimento, para se preparar para o treino da flexibilidade – que se prevê mais intenso do que nos alongamentos com vista ao relaxamento. Este aquecimento deve conter exercícios dinâmicos.

Agora que já sabe as diferenças entre os tipos de alongamentos e em que momento fazê-los resta-me desejar-lhe uma boa prática, em segurança e com todos os benefícios!

Tal como os alongamentos servem como prevenção de lesões e ajudam a fortalecer o nosso corpo, um seguro de saúde consegue ajudar a garantir um acompanhamento personalizado especializado.


Conheça a nossa oferta de seguros de saúde